4 dicas de consumo para ter um closet arrasador!

4 dias de consumo para ter um closet arrasador

Olá meninas!

Lembram que no meu primeiro post do ano eu comentei com vocês que queria consumir com mais consciência em 2017? E que falei que iríamos falar mais sobre esse assunto por aqui?
Pois bem, cá estou para retomá-lo!

Mudando apenas alguns hábitos, já percebi o quanto de dinheiro pude evitar de desperdiçar com compras desnecessárias.

Leia também: Minhas metas para 2017

Mas o benefício não é só o da economia! Se fizermos desses hábitos uma rotina, podemos ainda dar um “up” no nosso closet. Parece contraditório dizer isso, mas com as dicas que vou compartilhar a seguir, vocês vão perceber que sim, é possível ter um guarda-roupas eficiente, gastando menos!


1 – CONHEÇA SEU CORPO E SEU ESTILO ANTES DE IR ÀS COMPRAS

Quantas vezes você já comprou algo que não tem nada a ver com você só porque estava em liquidação? Ou comprou algo jurando que iria emagrecer e este dia nunca chegou? Toda mulher já fez isso alguma vez na vida!
Se você aprender a conhecer o estilo e seu corpo, vai evitar muitas compras desnecessárias que depois acabam ficando encostadas no armário!
Uma dica para conhecer seu estilo é usar o Pinterest. “Pine” muitos looks que você gosta, vá fazendo pastinhas… depois analise o que há em comum entre eles, estabeleça um padrão e evite adquirir peças que fujam dele.
Quanto ao corpo, a regra é simples: não serviu – não leve! (A menos que exija ajustes mínimos). Por isso NUNCA compre sem experimentar. Dica super válida principalmente em viagens, onde a troca muitas vezes pode ser impossível.

2 – SE PERGUNTE

Três perguntinhas básicas a se fazer na hora das compras podem evitar muito arrependimento!
A primeira é “Eu preciso mesmo disso?”. Muitas vezes a resposta é “não!“, o que não significa que você não possa comprar. Afinal, algumas compras são como uma compensação pelo nosso trabalho e podem ser um belo investimento em nossa auto-estima. Mas caso a resposta seja frequentemente negativa, acenda um sinal!
A segunda é “Eu vou mesmo usar isso?”. Essa já é um pouco mais complicada. Parece absurdo comprar uma coisa que a gente não tem a intenção de usar, mas acontece – E MUITO!
Já a terceira perguntinha é pro caso de você ter ficado em dúvida na resposta da segunda: “Com quantas peças (que eu já tenho) eu posso combinar isso?”. Se a resposta for menos que 3, descarte. A chance de você não usar é grande.
E pro caso de você estar pensando “mas eu vou comprar algo que combine com ela…“, também descarte! Isso vai gerar apenas mais desperdício. E lembre-se: se você não tem nada que combine com ela, muito provavelmente é porque essa peça não faz o seu estilo! 😉

3 – QUALIDADE X QUANTIDADE

Nem tudo que é barato é ruim, assim como nem tudo que é caro é bom. Mas se tivermos bom senso na hora de avaliar, podemos evitar o famoso “barato que sair caro”.
É ótimo investir em peças baratas que logo saiam de moda. Mas devemos evitar que isso vire rotina. Caso contrário, você se verá obrigada a renovar seu guarda-roupa a cada 6 meses.
Dê, sempre que possível, preferência a peças clássicas e de qualidade. Elas não só durarão mais, como também, muito provavelmente, terão o caimento melhor. Bônus!

4 – COMPRE E VENDA ROUPAS USADAS

Se a peça é de qualidade, pode durar décadas. Isso não quer dizer que continuaremos gostando delas pra sempre… mas que você poderá encontrar alguém que goste! Anuncie suas roupas em bazares online e levante dinheiro para comprar “novas”!
Também aproveite para garimpar nesses sites. Peças como jeans duram horrores e sempre voltam à moda!

 

Tenho certeza que se vocês colocarem essas 4 dicas em prática, nunca mais vão se ouvir dizendo a clássica frase: “Eu não tenho o que vestir!“. Podem apostar!

Mas me contem, vocês também têm regrinhas para evitar compras por impulso? Compartilhe comigo nos comentários!

Beijos, Giulianna



Deixe uma resposta